sexta-feira, 25 de abril de 2008

Um mundo novo em folha

Era uma folha de papel em branco. Fazia muitos planos para seu futuro, como a maioria das folhas de papel em branco que havia no pacote. Em seus sonhos mais felizes, planejava para si uma vida de serventia educativa. “Afinal”, pensava a folha, “o conhecimento é o bem mais importante para qualquer ser”. Por isso, em sua lista imaginária de sonhos, via a si mesma numa escola, como instrumento de aprendizado de inúmeras crianças, ou, então, no Ministério da Educação, e nesse sonho toda a sua superfície era recoberta de projetos educacionais para a população carente de saber.A pequena folha acreditava no futuro. Até chorava de orgulho antecipado ao se imaginar como página de um livro, podendo difundir através de palavras o conhecimento. E, então, queria ser reciclada e reutilizada diversas vezes. Um dia estava presa em seus devaneios, dentro do pacote com outras folhas de papel em branco. Um menino se aproximou. Abriu o pacote e puxou para si a pensativa folha.Finalmente, pensou ela, poderei ser útil à educação dessa criança! O garoto prosseguiu, realizando dobraduras na outrora lisa folha, que não compreendia o que se passava em seu corpo. Num instante, transformou-se em um avião de papel, que realizava manobras de guerra nas brincadeiras “bélicas” infantis. No fim da tarde, foi esquecida no chão, e logo surgiram mãos para amassá-la e jogá-la no lixo da cozinha, junto com os restos de alimentos desperdiçados. Em seu exílio, chorou, frustrada, e descobriu que o resto do feijão do almoço ao seu lado sonhava em acabar com a fome do mundo.
Redação de Ananda Araújo Lima Costa, 17 anos, estudante de Salvador (BA), 1ª colocada do Ensino Médio no 6º concurso "Ler é preciso" promovido pelo Instituto Ecofuturo em 2007.
************
Todo santo dia, 39 mil toneladas de comida em condições de alimentar um ser humano alimentam uma outra boca, a do lixo. O desperdício é gerado em restaurantes, mercados, feiras, fábricas, quitandas, açougues e até mesmo dentro de nossa própria casa. O que se joga fora, é suficiente para dar café, almoço e jantar diariamente a 19 milhões de pessoas. Os dados fazem parte de uma pesquisa divulgada pela revista Superinteressante, na edição de março deste ano. A revista levou em consideração apenas o que poderia ser aproveitado facilmente, sem grandes mudanças no processo de produção ou de distribuição.
*********
Cada brasileiro gasta por ano uma quantidade de papel equivalente a duas árvores, segundo dados do Instituto Akatu. Reutilizar e reciclar papéis pode salvar uma árvore e meia por ano e ainda economizar 2 mil litros de água e 120 litros de petróleo gastos na fabricação do papel. Preste atenção se você não gasta folhas sem necessidade e procure reaproveitá-las sempre que possível.
E, Sabendo que o desperdício de papel colabora para a destruição das florestas, o que pode varrer do planeta muitas espécies da flora e da fauna

Uma pergunta:
Evitamos o desperdício de papel? e de comida?

2 comentários:

Ana Maria disse...

Mª Cristina, minha querida amiga como vai?? Quero antes de qualquer coisa pedir desculpas pela falta de tempo pra internet e outra "frivolidades" desse mundo globalizado.
Fico muito contente ao te ver aqui, com este assunto tão importante e que nos faz pensar num mundo melhor pra se viver.
Parabéns pela sua força de vontade e por suas conquistas que vejo, a esta altura, já são muitas.
Te desejo tudo de bom e que continues em frente com este blog que, mais do que informativo, se torna necessário para o mundo de hoje.
Beijos minha querida... Cuide-se.

Nenos disse...

See Please Here